Fanfarras, silêncios e uma citação poética.

 

Quando era criança

Saíamos para ver

as fanfarras

desfilarem:

 

Passos marcados.

 

Como dois vira latas

que se cheiram

numa tarde qualquer

na periferia

nos sabemos sós

notando no próprio

silêncio

algo aceitável.

 

A lâmina faz derramar

sem desastre

corrimentos

 

 

Uniformizados

os alunos marchavam

um saber

quase natural.

 

 

aos olhos alheios

todo calar

é consentimento

 

A porta bandeiras

vinha à frente,

meninas davam

estrelinhas

sol a pino

asfalto quente.

 

Aos próprios olhos

todo espelho é trapaça.

 

 

 

Uma citação fora de contexto:

 

“naqueles 83 anos eu li um livro”

 

 

e era eu.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s